quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

A felicidade

Conta-se a seguinte experiência, vivida por um grande médico paulista, por muitos anos atrás. Durante o período em que trabalhou entre os índios xavantes, no Mato Grosso, ele fez amizade com um dos nativos, Rupawe, que o acompanhava frequentemente e lhe contava diversas histórias de sua tribo.
Numa tórrida tarde dessa região central do Brasil, os dois decidiram refrescar-se no rio das Garças. Nadaram durante quase uma hora e depois se sentaram à beira das águas para descansar e apreciar a bela paisagem. A agradável sensação da brisa tocando seus corpos pareceu despertar no médico pensamentos mais sutis, resultando neste curto diálogo:
- Você é feliz, Rupawe?
- Sim - respondeu prontamente o nativo.
-E você sabe o que é felicidade?
- Não.

Disponível em: COTRIM, Gilberto; FERNANDES Mirna. Fundamentos de Filosofia. A felicidade. Ed. Saraiva - São Paulo, 2010. pg. 11 e 12.

Analisando a situação, perceberemos que o médico não se encontrava em seu meio social e cultural. A partir de sua experiência, o médico passa a refletir sobre: "Seria Rupawe feliz?"; "Serei eu feliz?", "Se ambos somos felizes vivendo de maneiras tão distintas, o que torna uma vida feliz?" e assim por diante. De repente, o nativo interrompe o fluir normal da conversa, já que desconhece o conceito ou significado das perguntas que lhe foram feitas e das respostas que está dando.

LOGO, os primeiros passos para a ATITUDE FILOSÓFICA SÃO:

  1. ESTRANHAR O QUE É NATURAL;
  2. INDAGAR, CRIAR HIPÓTESES.
Com base nessa historieta, recorde um momento de sua vida, uma situação que fez com que você parasse para pensar. Depois, elabore um comentário, procurando observar as seguintes orientações:

  1. descreva detalhes dessa situação, como lugar em que ocorreu, data, pessoas envolvidas, diálogos, sensações, emoções, pensamento;
  2. procure lembrar o que você pensou então, identificando que problemas ou questões fizeram parte dessa reflexão;
  3. exponha as conclusões a que chegou a respeito dessas questões, no caso de ter chegado a alguma.

18 comentários:

  1. na minha opinião ninguém realmente sabe oque é felicidade porque ela é uma questão de perspectiva uma prova disso é quem muitos lutam pelo que acham ser felicidade e quando conseguem não querem mais
    Pensamos nisso todo dia porque isso move as pessoas ter um objetivo ou uma noção de felicidade para ser alcançada
    eu não saberia citar uma situação ...

    ResponderExcluir
  2. Pra mim ninguém realmente sabe o que é felicidades,pois a felicidade esta em um momento ou situação que vivemos,todos nós queremos saber ao certo que é felicidade mais nem todos conseguimos chegar esse tipo de conclusão...
    Eu não me lembro de nenhuma situação.

    ResponderExcluir
  3. Na minha opinião ninguém nunca vai saber realmente oque é felicidade , porque isso depende de cada pessoa, porque cada pessoa tem uma forma de felicidade em cada pessoa é um sentimento diferente então eu mesma não conseguiria descrever oque é felicidade porque em cada situação da felicidade o sentimento é sempre diferente , eu não saberia citar uma situação.

    Aixa Dantas

    ResponderExcluir
  4. Meninas, creio que houve algum desvio de foco aqui! Felicidade foi o tema abordado na historieta, mas o que foi proposto era a iniciação de uma atitude filosófica. Use o texto como exemplo e não como desculpa para não refletir sobre uma situação cotidiana. Você pode falar que conheceu uma garota muito disposta a participar de diversas atividades e vocês duas despertaram grande empatia uma pela outra. Com isso, você passou a questionar sobre o que é amizade; o que as até então amigas fazem por ti ou contigo...
    Após uma análise da situação e criação de pressupostos como: amizade é criado no dia-a-dia; ou a amizade é o entendimento e confiança criada por um laço de intimidade entre duas ou mais pessoas; etc.. Você, então, pôde chegar a conclusão do que é amizade e assim definiu quem é ideal para ser sua amiga ou não.

    Vocês entenderam?
    Não existe atitude filosófica dentro de uma caverna. As três repostas ou estão muito parecidas ou mostram que o exercício inicial não foi compreendido. A não execução da tarefa impede que o aprendizado alcance o objetivo esperado: "conhecer a filosofia e despertar valores morais para que o educando tome decisões firmes e seguras para si, conduzindo-o a autorrealização".

    ABRAÇOS

    ResponderExcluir
  5. Raiva
    Quando eu tinha cinco anos um garoto me empurrou do escorregador e eu batia a minha cabeça. Quando eu cai e bati a cabeça comecei a sentir raiva desse garoto, pois ele tinha me empurrado sem motivo nenhum.
    Eu comecei a pensar que deveria empurrar ele também para ver se ele ia gostar de ser empurrado do escorregador e cair de cabeça na areia, mas eu não fiz isso e acabei deixando para lá.
    Depois de um tempo esse fato volto a minha cabeça e eu comecei a refletir com o intuito de descobrir por que ele teria me empurrado e também o porquê de ter sentido raiva dele.
    Refletindo cheguei á conclusão de que crianças fazem coisas sem pensar o tempo todo, sem intenção de machucar o outro e se eu tivesse empurrado ele também isso não levaria a nada, pois eu só estaria regredindo e não evoluindo e ainda criaria inimizade.
    Comecei a refletir também para tentar entender o porquê da raiva, quando alguém nos fere ou quando não conseguimos algo que queremos é comum sentir raiva, mas o que seria isso que nos humanos conhecemos como raiva?Será que é um simples sentimento igual a todos os outros?Se for então porque sentimos de modo diferente em ocasiões diferentes?
    Se você procurar o que é raiva na internet com certeza vai estar escrito que raiva é um sentimento de insegurança, timidez ou frustração, contra alguém ou alguma coisa, que se exteriorizam quando o ego se sente ferido ou ameaçado, mas você já parou para pensar se isso é verdade mesmo?
    A raiva também pode ser um sentimento passageiro ou prolongado (rancor) e a expressão da irritabilidade e agressão humana, isso me faz refletir mais ainda. Será que o ser humano é tão rancoroso e tão agressivo assim?Talvez ele seja mas talvez ele não seja, o ser humano é um ser confuso...e seu sentimento são mais confusos ainda....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliana, muito bom seu comentário!!! Descreveu bem o problema, mas me parece que você não chegou a alguma conclusão pessoal sobre o que é raiva. Ainda, a partir de sua reflexão sobre este sentimento põe em cheque a qualidade e a simplicidade da natureza humana. Segundo Thomas Hobbes "o homem é lobo do homem", isto é, vivem em puro estado de competição e para satisfazer suas paixões é capaz de tudo. Antes de Hobbes Maquiavel diz que "os fins justificam os meios" tudo me é lícito e tudo me convém se os resultados do meu esforço me forem satisfatórios. No entanto, John Locke e Rousseau não concordam com tal sentença, discutem que o homem nasce puro e culturalmente se "estraga". Independente da qualidade da natureza humana, nós somos capazes de crear a moral que desejamos seguir e neste caminho creio que terás condições de chegar a alguma conclusão sobre seu objeto de conhecimento: "a raiva".

      Abraços

      Excluir
  6. Bom, acho que não tenho muito para falar a respeito. Um momento que realmente estive feliz, foi quando comecei a fazer aulas de japonês. Simplesmente não dá para explicar o porque. Não sei se foi pelo fato de conhecer pessoas que gostam das mesmas coisas que eu, ou pelo fato de ter professores que passem mais do que só o idioma, mas também um pedacinho daquele país.
    No primeiro dia de aula que foi no dia 04 de Fevereiro, foi completamente diferente do que eu poderia imaginar. O professor conversa bastante conosco, os alunos são bem prestativos, e sempre estamos trocando ideias sobre a aula e sobre a vida no Japão.
    E isso foi realmente bom, pois todos nós nos demos bem. Encontramos coisas que realmente gostamos em comum.
    No final, quando fazemos o que gostamos, no meu caso, temos de imediato uma felicidade fora de si. Não dá para explicar. A felicidade é um sentimento que todos tem, mas dificilmente conseguem enxergar isso. Mas o simples fato de fazer aquilo que gosta, ou passar momentos divertidos nos faz sentir bem!
    A felicidade é um verdadeiro mistério, acredito, mas, vale apena descobri-la e vive-la.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem é que não gosta de aprovar e ser aprovado? Bem vinda ao grupo!

      Muito boa sua participação!

      Excluir
  7. Quando eu tinha uns 8 anos eu tive que acompanhar meus pais em uma reunião de amigos de trabalho do meu pai. Eu adorava ir nessas festa, porque sempre tinha crianças da mesma idade que eu... geralmente ela levam algum tipo de jogo de tabuleiro e sempre eu estava da roda para jogar! Mais no dia dessa festa uma menina filha do amigo do meu pai foi ha essa tal festa e ela começou a chamar as crianças para jogar o jogo que ela mesma tinha levado... bom eu pedi pra ela deixar jogar e ela simplesmente falou que eu não podia jogar porque o jogo era somente para maiores de 10 anos e como eu tinha 8 não poderia compreender o jogo. A partir daquele dia passei a vida relembrando deste acontecimento, e sempre que eu pensava nesse assunto voltava uma raiva e ódio daquela tal menina. Agora eu o pai daquela menina é como um segundo pai pra mim, praticamente vivo com ele e toda vez que eu vejo a menina me vem a mente o acontecido! eu nunca falei pra menina o que eu sentia por ela. Hoje em dia vejo o quanto eu fui em infantil, era apenas um jogo e eu não conseguia aceitar que eu tinha sido excluída por causa da minha idade. Acho que foi no fim do ano passado que eu falei pra menina como eu me sentia e ela pediu desculpa e disse que a intenção dela não era que eu me senti-se excluída! Ela sem se lembrava mais dessa "festa". Por mais que ela tenha me pedido desculpas, acho que eu nunca vou conseguir esquecer isso.

    conclusão: cada um defini a palavra "felicidade" de maneiras diferentes, não tem um significado concreto e não tem um modo correte de sentir a felicidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu caso não corresponde Logicamente à sua conclusão, contudo muito interessante a mágoa que a má comunicação pode criar e/ou cultivar. Reflita muito sobre este caso que ele pode te gerar um engrandecimento pessoal imensurável.

      Excluir
  8. Bom como eu disse antes não da pra explicar com palavras oque é felicidade , mas na maioria das vezes eu tenho esse sentimento quando estou com os meus amigos e família , nesse carnaval fui viajar com a família de uma das minhas amigas e minhas amigas , no meio da viagem estavam todos na piscina e todos felizes acho que naquele momento eu consegui realmente sentir oque é felicidade , felicidade de estar ali com as minhas amigas ver que oque eu sinto por elas era uma coisa que elas também sentiam por mim . Então para mim uns dos sentimentos de felicidade é a amizade uma coisa que você sente que não tem palavras pra descrever um sentimento que você não pede nada em troca , então para mim felicidade se define com um pouco de família e amizade.

    ResponderExcluir
  9. Bom como eu disse antes felicidade é uma questão de momento e um desse momentos foi no começo do mês que eu fui viajar com meus pais e os amigos deles para uma chácara no interior de São Paulo o lugar é incrível,foi tão bom estar perto de pessoas que eu amo,a viajem foi maravilhosa,foi divertida e bem engraçada nesse momento eu percebi qual realmente é o significado da felicidade.Pra mim felicidade é aproveitar cada momento com as pessoas que você gosta.

    ResponderExcluir
  10. como todo mundo disse felicidade não passa de momentos onde você sente uma sensação inexplicável que só pode ser sentida e não explicada como quando encontro meu amigos quase toda sexta-feira para conversar ou mesmo ficar um olhando para a cara do outro e um dos momentos mais felizes poque nessas hora não preciso de mais nada só ficar la para min já estava bom. pra min isso é felicidade.

    Gabriel Barros n°8

    ResponderExcluir
  11. Gente, graças a voces eu consegui ter uma luz num trabalh de filosofia que estava quebrando a cuca.
    e o assunto era exatamente a felicidade!!! muito obrigado pela luz mesmmo sem saber bjos leticia

    ResponderExcluir
  12. Olá gostaria de saber se está correto meu texto do trabalho de filosofia ..
    Certo dia em agosto de 2009, um sentimento horrível tomou conta de mim, eu nunca tinha sentido nada igual, parecia um aviso de algo muito ruim estava por vir, eu procurava uma resposta, até que no fim da tarde o telefone tocou e eu recebo a noticia de que minha vó havia chegado muito mal no hospital, nessa hora os meus sentimentos até então indecifrados, tiveram uma resposta.
    Aflita esperei horas por noticias, até que aos poucos foram chegando todos meus parentes eu me perguntava o por que daquilo, mais na verdade já sabia, alguma coisa dentro de mim já me avisava. Até que então minha mãe me deu a noticia de que minha vó havia falecido, nessa hora meu mundo desabou.
    Desde então sempre me questiono o por que de ter que perder pessoas tão especiais e tão importantes, nunca cheguei a uma conclusão concreta mas segundo minha religião penso que sua hora de partir chegou, sua missão de vida foi concluída e o que devemos fazer é aceitar.

    ResponderExcluir
  13. Bom, se sua proposta era atender o que eu pedi, então não, não há uma atitude filosófica no seu texto ou no seu modo de pensar e interpretar o mundo. Se a proposta de seu professor for apenas uma sondagem e sensibilização, seu texto servirá como um ótimo ponto de partida para uma atitude reflexiva...

    Abraços,
    Obrigado pelo comentário!

    ResponderExcluir